Nelson Sargento – Sonho de um Sambista (1979)

Photobucket

The first album on his own from Nelson Sargento, sambista of the Mangueira samba school (and sometimes Portela) is an excellent addition to any Brazilian music collection!

Faixas:

1. Triângulo Amoroso
2. Falso Moralista
3. Agoniza Mas Não Morre
4. A Noite se Repete
5. Muito Tempo Depois
6. Minha Vez de Sorrir
7. Sonho de um Sambista
8. Infra Estrutura
9. Primavera
10. Por Deus Por Favor
11. Falso Amor Sincero
12. Lei do Cão

Biography
He moved to the Mangueira hill as a child, and there he met Cartola and Nelson Cavaquinho, with whom he learned to play the guitar. The nickname “Sargento” (Sergeant) came up when he was in the Army. He joined Mangueira’s composers group by the hand of Carlos Cachaça, and wrote sambas-enredo (theme-sambas) for the school during the 1950s, such as “Cântico à Natureza” (with Jamelão/Alfredo Português), from 1955. In the 60s, he became a regular at the bar Zicartola, where he met other samba artists and musicians. Nelson became a member of the group A Voz do Morro, recording the emblematic album “Roda de Samba 2”. His greatest hit, “Agoniza Mas Não Morre”, was released in 1978 by Beth Carvalho and turned into an anthem of the samba culture in Rio. Other hits are: “Idioma Esquisito”, “Falso Amor Sincero”, “Vai Dizer a Ela” (with Carlos Marreta), “Nas Asas da Canção” (with Dona Ivone Lara). In the 90s, he made albums in Japan which included previously unreleased Cartola songs. Sargento was the subject of the awarded documentary “Nelson Sargento” (by Estêvão Pantoja). Nelson is also a writer – having published two books -, an actor and a naïf painter.
Photobucket

from Sacudinben blog

Só o nome do álbum já chama atenção e aguça a curiosidade pra ser ouvido, a expectativa de que tem coisa boa aí nos leva a correr até o aparelho mais próximo na ânsia de confirmar a suspeita. Basta o primeiro acorde. De fato têm coisas muito boas aí.

Primeiro disco solo do sambista, compositor, ator e artísta plástico carioca Nelson Sargento lançado em 1979. O repertório é composto por verdadeiras preciosidades, diamantes em forma de samba. Ao todo são 12 faixas, é desse álbum o clássico “Agoniza, mas não morre” uma espécie de hino de resistência do samba, coisa finíssima. O álbum é excelente de cabo a rabo, outras que são interessantíssimas: “Falso Moralista” que se não me engano foi gravada por Paulinho Da Viola, “A Noite Se Repete” poesia pura, singela ao extremo, “Infra Estrutura” que Nelson diz ter sido o primeiro a usar tal palavra num samba rsrsrsrs e “Falso Amor Sincero” samba realmente genial.

Acho que é isso…

“…Samba, agoniza mas não morre, alguém sempre te socorre, antes do suspiro derradeiro…

Photobucket
Includes full artwork at 600 dpi and all the rest

flac button

password: vibes

Liked it? Take a second to support Dr. Vibes on Patreon!
Bookmark the permalink.

Leave a Reply